Sé do Porto

Esta imponente Catedral gótica, marca todas as fotos da cidade do Porto.

De toda a cidade é possível vislumbrar as duas torres e a rosácea que caracteriza este Monumento Nacional português. A Sé do Porto, afirma-se assim como um dos monumentos mais relevantes da cidade. 

A sua história encontra-se fortemente ligada com o advento da nacionalidade portuguesa. É preciso recuar até ao séc. XII, mais precisamente até 1113, data em que a Rainha D. Teresa (mãe de D. Afonso Henriques), concedeu o senhorio do burgo do Porto ao bispo D. Hugo, monge beneditino que pertencia ao Mosteiro de Cluny. Para além da doação do território, D. Teresa incentiva-o a edificar a Sé do Porto. No entanto, é já no reinado de D. Afonso Henriques, através de uma forte atividade mecenática da Rainha D. Mafalda, que os trabalhos de construção da Sé do Porto ficam praticamente concluídos. Daí em diante os trabalhos foram avançando de forma mais lenta, sendo definitivamente concluídos já no séc. XIV.

Esta construção granítica, robusta e imponente, insere-se na categoria de igreja-fortaleza, característica das construções românicas da época. Eram várias as vezes que as igrejas e catedrais desempenhavam funções na geoestratégia militar dos territórios, daí apresentarem este tipo de construção.
Para além do seu valor artístico, arquitetónico e cultural inegável, a Sé do Porto também ficou ligada a cerimónias marcantes da história de Portugal. Foi aqui que teve lugar o casamento real de D. João I (Mestre de Avis) com D. Filipa Lencastre (matrimónio que reforçou e estreitou laços entre as corôas britânica e portuguesa) e o batizado do Infante D. Henrique.

O seu claustro gótico é de uma beleza indescritível. As suas paredes revestidas com preciosos azulejos azul-cobalto, datados do séc. XVII, contam algumas passagens do Cântico dos Cânticos.Aqui pode ainda visitar-se a Capela de N. Sra. da Expectação, a de N. Sra. da Conceição (padroeira de Portugal), e a Capela de N. Sra. da Esperança, fundada apenas no séc. XV. Na sua ala ocidental encontram-se duas portas que permitem o acesso à Casa do Cabido.

Quem visita a Sé do Porto não pode deixar de visitar a sua valiosíssima Sala do Tesouro. A Sala do Tesouro tem acesso através da Capela de S. João Evangelista, e contém elementos de grande valor artístico, mas o seu verdadeiro exlibris é o túmulo de João Gordo, cavaleiro da Ordem de Malta, e almoxarife de D. Dinis.


Horários e outras informações

De abril a outubro: das 09:00 às 12:30 e das 14:30 às 19:00 horas (claustro das 9:00 às 12:15 e das 14:30 às 18:30).
De novembro a março: das 9:00 às 12:30 (claustro até 12:15) e das 14:30 às 18:00 horas (claustro até as 17:30).
Aos domingos e feriados religiosos, o claustro abre apenas à tarde.
No dia de Natal e Páscoa encontra-se encerrado.


Como chegar

Se ainda está a programar a sua visita, clique aqui para saber como chegar à cidade do Porto.

Se chegar de comboio, a estação de S. Bento fica a apenas 300m da Sé do Porto.

Se chegar na cidade de autocarro, irá sair na estação de autocarros Campo 24 de agosto. Daqui até à Sé do Porto, são apenas 15min a pé (1,5km).

Endereço: Sé do Porto, Terreiro da Sé, 4050-573 Porto | Coordenadas:  N 41º 08.567' W 008º 36.557'