Igreja de São Marcos - Braga

Foi construída no século XVIII com um projeto do arquiteto Carlos Amarante.

Os corpos laterais foram projetados e construídos por José Fernandes Graça, de apelido o Landim e que foi encarregado da obra de cantaria e escultura delineada por Carlos Amarante. Edifício "em estilo barroco estilo barroco, a verticalidade da Igreja, com as suas duas torres, contrasta com a horizontalidade das dependências hospitalares que se desenvolvem simetricamente, criando um conjunto harmonioso."

As Relíquias do corpo do Apóstolo e do Bispo São Marcos, encontram-se nesta igreja à veneração dos fiéis. A igreja tem a particularidade de venerar o Apóstolo S. Marcos, e o Bispo São Marcos. Tudo leva a crer que seja o corpo do mesmo Santo Apóstolo, que se supôs desaparecido durante séculos. A presença em Braga de muitos crentes do Leste Europeu Ortodoxo, teve a virtude de chamar a atenção para este "achado" Apostólico.

D. Diogo de Sousa (Arcebispo de Braga, 1505-1532) está sepultado na capela mor da Igreja, num túmulo de jaspe branco trabalhado em mosaico.

Encostada à fachada Oeste do edifício, encontra-se a capela de S. Bentinho.

Em 2016 o pavilhão norte, à exceção da Igreja de S. Marcos, da Capela de S. Bento e da Farmácia da Misericórdia, foi transformado num hotel "Vila Galé".