Bio-Região | Idanha-a-Nova

Idanha-a-Nova é a primeira "Bio Região" portuguesa a integrar a rede internacional de territórios sustentáveis. A dinamização da agricultura orgânica e a crescente oferta de produtos e serviços ecológicos estão na origem da mais recente distinção.

Esta rede pretende incentivar comunidades na gestão sustentável dos recursos locais, promover a cultura do biológico, contribuir para um desenvolvimento atento à conservação dos recursos, o respeito do meio ambiente, a valorização dos diferentes locais e, desta forma, a qualidade de vida.

O compromisso é claro: em cada Bio Região, áreas geográficas de dimensão variável, os agricultores, os cidadãos, as escolas, os operadores turísticos, as associações e o poder local assinam um acordo para a gestão sustentável dos recursos locais, partindo do modelo biológico e agroecológico. 

Numa Bio-Região a promoção dos produtos biológicos articula-se em associação com a promoção do território e das suas peculiaridades, para atingir um plano de desenvolvimento das potencialidades económicas sociais e culturais.

Significa isto que toda a comunidade participa na implementação da estratégia de desenvolvimento territorial. A produção biológica e sustentável é o ponto de partida, mas segue-se a articulação do sector produtivo com áreas como a educação, a administração pública, o turismo e a restauração, a saúde, o bem-estar e a preservação da paisagem.

Projetos como a Incubadora de Base Rural, que engloba 55 produtores, 90% dos quais biológicos, funcionam como referência para quem partilha uma visão estratégica da sustentabilidade. O mesmo acontece com outros ativos de renome que têm sede em Idanha: o Boom Festival, o mais sustentável dos festivais; a Academia das Ciências do Ambiente; a aceleradora 'verde' i-Danha Food Lab; ou o Centro Documental Raiano, instituição ao serviço da produção biológica e da saúde natural.


Produtos e Produtores