Cristo Rei

A ideia da sua construção parte do Cardeal D. Manuel Gonçalves Cerejeira, Patriarca de Lisboa, aquando da sua visita ao Cristo Redentor, no Brasil, em 1934. A ideia da construção do monumento a Cristo Rei ganha novo sentido em 1939, aquando do início da Segunda Guerra Mundial. Os bispos nacionais, aquando do seu retiro anual em Fátima, em 1940, formulam o seguinte voto:

 "Se Portugal for preservado da Guerra, erguer-se-ia sobre Lisboa um monumento ao Sagrado Coração de Jesus, sinal visível de como Deus, através do Amor, deseja conquistar toda a Humanidade." 

Com o final da Guerra em 1946, e por altura do Centenário da Coroação de Nossa Senhora da Conceição como padroeira de Portugal, foi formalmente apresentada a promessa da construção do monumento a Cristo Rei, levando a uma intensificação ativa da angariação de fundos.

PEDRAS PEQUENINAS

De 1939 a 1958 todas as crianças portuguesas se juntaram na campanha de angariação de fundos para a construção do monumento. Ao longo dos anos as crianças iam renunciando a algo, colocando essa renúncia num mealheiro que depois era depositado no Presépio das suas paróquias no dia dos Santos Inocentes (28 de Dezembro).

A 17 de Maio de 1959 é inaugurado o Monumento ao Cristo Rei, perante a imagem de Nossa Senhora de Fátima, com a participação de todo o episcopado português, os cardeais do Rio de Janeiro, as autoridades civis e as cercas de 300mil pessoas que afluíram a este local. 

Erguido a 110 metros do rio, a imagem do Cristo Rei oferece uma panorâmica de 360 graus sobre as duas margens do Rio Tejo, sendo um dos pontos de visita obrigatória para quem visita a região. 

É possível subir de elevador ao topo do monumento, até ao terraço, onde se irá deslumbrar com a maravilhosa vista sobre a cidade de Lisboa, o Tejo e a Península de Setúbal. Poderá ainda descobrir outros espaços dedicados à vida de Jesus, aos peregrinos e à fé.

Para saber mais aceda a cristorei.pt